PM ajuda a socorrer bebê em Montes Claros
10/01/2018 07:40 em Novidades

Mãe homenageia heróis de farda com mensagem compartilhada em redes sociais

 

O salvamento foi feito na última quinta-feira (04), no Bairro Santa Cecília, em Montes Claros. Quatro militares da Décima Primeira Companhia de Polícia Militar Independente de Policiamento Especializado (11ª Cia PM Ind PE) participaram da ação: Sargento Eduardo Ramos Veloso, Cabo Aílton da Silva Nunes, Cabo Farley Gonçalves Silva e Soldado Alan Vinícius Siqueira.

Confira:

 

"Às vezes procuramos demais por sinais da existência do Senhor, dos seus milagres, das suas maravilhas. Buscamos muito longe e olhamos para muito longe e não o vemos agir de perto em baixo dos nossos narizes.

Ontem o Senhor agiu tão perto de nós assim.

Encontramos vários anjos. De carne e de osso. E, quatro deles, de fardas!

Nossa bebezinha, nosso bem mais precioso começou a desfalecer. Sem motivos, sem prévias, sem avisos... seus olhos apenas lentamente começaram a se fechar depois do banho, enquanto ela olhava para mim em um silencioso pedido de socorro. A agonia em seu olhar me dizia que ela não estava bem. Chamei por seu nome doce, sacudi seu corpinho, mas ela não reagiu. Como um passarinho parecia deixar esse mundo de forma suave enquanto eu clamava por Deus em desespero sem saber o que e por que aquilo estava acontecendo. Minha bebezinha, minha menininha estava nos deixando.

Sem carro naquele momento, em um bairro esquecido pela prefeitura com lama, poças d'água e buracos profundos, meu marido tentou buscar ajuda. Chamamos um motorista de aplicativo e sabíamos que ele chegaria com cuidado para não danificar seu veículo. "Rápido! Meu bebê está mal." - Avisei em mensagem. Mas não ia dar tempo. Minha pequenininha, completamente mole e desacordada já não respondia meu chamado com seus olhinhos espertos. Seus olhos já haviam se fechado, sua boquinha rosada perdeu a cor.

- Não vai dar tempo! - Saí do quarto, lamentando ao meu marido que entrava desesperado em casa acompanhado por um homem. Um homem de farda. Um policial.

A nossa salvação! A nossa Luz!

Do lado de fora mais três deles e meu marido já pulava dentro da viatura com nossa filha, em uma 4x4. Para o nosso bairro não havia carro melhor!

- A casa. - Um deles lembrou quando entrei junto no carro. - A senhora não fechou o portão... Olhei para a minha casa completamente aberta e os últimos segundos da minha filha... Que me roubassem as calcinhas, eu não tinha ideia de chave ou cadeado naquele momento!

- Vamos ficar aqui. - Dois deles disseram. E eu acenei.

- Segure bem ela. - O motorista avisou.

Abracei minha filha com toda a força que eu tinha e partimos para o hospital ao som da sirene.

Rezamos juntos o pai dela e eu. Os carros em nosso caminho eram como uma multidão nos impedindo de chegar ao nosso destino.

Ela tinha que viver!

Paramos no Hospital infantil em um tempo que nem eu me dei conta e de repente ela já estava nos braços dos anjos de branco. Eles não perderam tempo. Viraram minha filha e com tapas firmes trouxeram seu gritinho de volta. O mesmo som lindo que ouvi quando a vi pela primeira vez. Meu bebê! Olhei para trás e agradeci ao policial, mas, ainda, com todos os meus sentidos de mãe voltados a ela. Meu marido voltou com eles para fechar a casa...

Não sei os seus nomes. Não me lembro dos seus rostos. Sei que tinham a farda de manchas e a coragem de verdadeiros heróis!

Espero que de alguma forma esta mensagem chegue até aqueles que nos ajudaram:

Graças a vocês nossa filhinha está aqui conosco. Jamais teremos o suficiente para agradecer aos policiais, aos médicos, à enfermagem, ao homem que gritou para que abrissem a porta do hospital, ao recepcionista...

Deus foi tão grande e perfeito que calculou tudo direitinho e vocês brilharam em suas partes.

Obrigado, Equipe Médica!

Obrigado, Enfermagem!

Obrigado, caro amigo, que gritou para que abrissem a porta.

Obrigado, Recepcionista.

Obrigado, PMMG.

Para muitos, e para vocês, isso pode não ter sido nada... Mas salvou as nossas vidas.

Nossa eterna gratidão."

 

G. C. L.

 

Com informações da Ascom 11ª Região de Polícia Militar de Minas Gerais

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!