SAMU: Rede AVC encerra Módulo I
03/04/2017 - 10h37 em Novidades

O Módulo I do curso Implantação da Rede de Atendimento ao Acidente Vascular Cerebral no Norte de Minas – Abordagem e Condutas do AVC chegou ao fim, no último sábado, dia 1º de abril. A capacitação foi realizada no auditório da Escola Técnica, em Montes Claros, e faz parte do Projeto Madre Teresa de Calcutá, que é uma parceria entre o SAMU Macro Norte, o Rotary International e a Santa Casa.

 

A meta de levar conhecimento a cinco mil profissionais e estudantes do setor da saúde sobre o Acidente Vascular Cerebral foi alcançada. O coordenador do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do SAMU, Ubiratam Lopes Correia, responsável pelos treinamentos, agradeceu à equipe e às outras entidades por terem abraçado o projeto. “Não há limites para essa vontade de atender o próximo. O Rotary está deixando um legado em nossa região. Só quem tem um parente ou um conhecido que já passou por um problema de saúde como AVC sabe que lhe dar com pessoas com limitações não é fácil”, afirmou.

 

O Governador do Distrito 4760 do Rotary, Alexandre Pires Ramos, por sua vez, disse se sentir realizado com o trabalho que foi desenvolvido nos últimos meses. “Foram 12 cidades da região, e estamos falando de capacitação e informação para mais de cinco mil pessoas”, exclamou. “Estamos todos juntos nessa caminhada para ser multiplicada em outras cidades do Brasil e do mundo”, finalizou Ramos.

 

Atualmente, a Santa Casa de Montes Claros está implantando uma unidade de AVC, a ala Madre Teresa de Calcutá, que, em fevereiro, recebeu equipamentos através de um financiamento realizado pela Fundação Rotária Internacional, com um investimento de aproximadamente US$ 300 mil.

 

Maurício Sérgio Sousa e Silva, superintendente da Santa Casa de Montes Claros, agradeceu à parceria do SAMU destacando a importância da instituição para a sociedade e lembrou que cerca de 80% dos atendimentos do hospital são para os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Kely Cristina de Moura Lacerda, diretora executiva do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun), que é responsável pela gestão do SAMU, destacou que a entidade se sente muita orgulhosa por participar de um projeto tão importante para a saúde norte mineira. “Esse projeto só está acontecendo graças a uma união de esforços. O Rotary International, que colocou os recursos que a gente precisava, a Santa Casa de Montes Claros, que abriu as portas para implantar a unidade de AVC, e o SAMU, por levar a informação e capacitação”, declarou. Durante sua fala Kely ainda destacou o trabalho realizado pelo NEP e todos os funcionários do SAMU que ajudaram nas atividades. “Agradeço a dedicação de todos vocês, do médico ao faxineiro, pois todas as funções foram fundamentais para que este projeto desse certo”, finalizou.

 

Durante o curso, os presentes puderam aprender sobre a “Abordagem e condutas diante do AVC” com o neurocirurgião Márcio Costa Nobre, o coordenador médico do SAMU, Daniel Silva Ramos, abordou o tema “Suporte básico e avançado de vidas”, e, por último, o coordenador do NEP, Ubiratam Correia, falou sobre “O que é o SAMU”. Através de encenações, que não deixaram de lado o bom humor, o público teve uma amostra de como identificar o AVC e qual atitude tomar diante de uma vítima da doença.

 

Maria de Fátima Lurdes Neves, 30 anos, é agente de saúde em Montes Claros e ficou satisfeita com o curso: “Gostei bastante, aprendi muito sobre o que é o AVC e pretendo participar de outros cursos do SAMU”, comentou. “Agora, só falta pegar meu certificado”, concluiu se referindo ao certificado de conclusão que será disponibilizado em junho, no SAMU (avenida Paulista, nº 446, Santo Antônio). O porteiro Deivison Tiago Santos, 28, saiu de Nova Esperança e percorreu cerca de 20 quilômetros para participar da capacitação. “Eu fiquei sabendo do curso através do site, e percebi que era um bom momento para conhecer mais sobre o AVC. O dia de treinamento foi muito proveitoso, pois consegui aprender as características dessa doença, e saber o que fazer quando deparar com uma pessoa nessa situação”, disse.

 

Com o encerramento do Módulo I, a previsão é que a próxima fase do curso comece no segundo semestre de 2017, após a instalação da unidade de AVC na Santa Casa de Montes Claros, sendo que o Módulo II será voltado para os profissionais que atuam no pronto atendimento das instituições hospitalares.

 

ASCOM CIRSUN

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!